Automação no campo: grande grupo inova e eleva a produtividade dos canaviais

09/10/2019
Automação no campo: grande grupo inova e eleva a produtividade dos canaviais

Biosev investiu R$ 278,8 milhões no primeiro trimestre da safra, principalmente na área agrícola, com a aquisição de novas máquinas e renovação dos canaviais

A Biosev, uma das líderes do setor sucroenergético, vem desenvolvendo diferentes ações para garantir a produtividade do canavial e eficiência operacional da empresa, aumentando a geração de caixa.

Segundo a empresa, somente no primeiro trimestre da safra 2019/2020, foram investidos R$ 278,8 milhões. Sendo a maior parte desse montante destinada para a aquisição de novas colhedoras e renovação dos canaviais.

Uma das iniciativas adotadas pela companhia em automação no campo é a CIA (Central de Inteligência Agrícola). Essa tecnologia é a responsável pelo monitoramento à distância de todas as unidades da companhia.

A sala de controle reúne diferentes inovações, ferramentas de BI (Business Inteligence) e de comunicação para avaliar índices de produtividade em tempo real. “A CIA nos possibilita ter uma visão macro da operação em tempo real, de forma que as lideranças consigam tomar decisões estratégicas rapidamente, prevenindo possíveis erros de processos e corrigindo quaisquer falhas rapidamente”, explica Carlos Daniel Berro Filho, diretor Agrícola da Biosev.

Outra ação é o monitoramento de máquinas, uma das principais formas de acompanhamento da performance da operação. Feita principalmente por meio da telemetria, ela faz a transmissão de dados capturados pelo computador de bordo de cada equipamento.

A Fila Única de Transbordo (FUT), permite que os motoristas de transbordo aguardem no campo até serem chamados por uma colhedora. Ao aceitar a solicitação, o operador recebe a posição exata da outra máquina no GPS, otimizando a operação e eliminando deslocamentos desnecessários. A iniciativa está em fase de testes nas unidades Santa Elisa, em Sertãozinho (SP) e Vale do Rosário, em Morro Agudo (SP).

O Certificado Digital de Cana é a terceira tecnologia de monitoramento à distância empregada.

O aplicativo utiliza informações do computador de bordo para integrar a comunicação entre caminhão, transbordo e colhedora, registrando informações como local e horário da colheita, além dos códigos de cada máquina.

A empresa também utiliza o Biosev Forms, aplicativo para smartphones e computadores, criado internamente, com uma plataforma on-line que disponibiliza formulários, checklists, compartilhamento de fotos e textos, entre outras facilidades.

A plataforma amplia a velocidade de troca de informações, integrando as oito unidades agroindustriais e o escritório corporativo, e contribui com o meio ambiente devido à redução do uso de papel.

O aplicativo também é utilizado para realização do acompanhamento de colheita. Ele trasnforma os apontamentos das equipes em gráficos que permitem fácil visualização dos dados e comparativo dos resultados acumulados versus metas.

Por fim, o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios evita perdas provocadas por incêndios no canavial.

Satélites monitoram o campo e são capazes de identificar automaticamente qualquer problema rapidamente.

Quando isso acontece, são disparados alertas por e-mails e mensagens de texto para as equipes responsáveis, além de alertas sonoro e visual na central da CIA.

“A tecnologia é uma grande aliada para elevarmos a produtividade agrícola. Estamos sempre atentos às novas soluções oferecidas pelo mercado para capturar novas oportunidades de melhoria sempre que possível”, comenta o diretor agrícola.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação, texto extraído da Revista RPA News