FENASUCRO & AGROCANA começa nesta terça-feira com expectativa de gerar R$ 5 bilhões em negócios

26/08/2022
FENASUCRO & AGROCANA começa nesta terça-feira com expectativa de gerar R$ 5 bilhões em negócios

Após três anos de adiamentos por conta da pandemia, a FENASUCRO & AGROCANA começou nesta terça-feira (16), em Sertãozinho – SP, com a expectativa de movimentar R$ 5 bilhões.

Nesta 28ª edição da feira, os mais de 40 mil visitantes de 23 países esperados, encontrarão mais de 3 mil produtos de 1 mil marcas diferentes para atender as demandas de toda cadeia produtiva bioenergética.

A abertura oficial da feira aconteceu com a 9a Conferência DATAGRO & Ceise Br, que teve como tema “Sustentabilidade e a energia que move o futuro” e apresentou um panorama geral do setor, com números, expectativas e desafios. com a presença de autoridades e representantes de instituições ligadas ao agronegócio expondo dados e projeções para o setor.

O presidente da consultoria, Plínio Nastari, apresentou números que mostram a grandiosidade da indústria da bioenergia, que foi se adaptando ao longo das décadas, com estímulos à eficiência energética.

“As usinas foram pensadas inicialmente para serem grandes moedoras de cana por meio da combustão. Mas, essa indústria se modernizou, pensando em uma energia cada vez mais limpa e sustentável”, destacou.

Atualmente, o estado de São Paulo reúne a maior quantidade de unidades produtoras de etanol e também é o maior consumidor da agroindústria canavieira.

Cenário que eleva a competitividade nas bombas e move a economia do setor.

Além disso, Nastari disse que o potencial pode ser ainda maior, devido à integração de diferentes culturas, uso de biogás e etanol de segunda geração e, por fim, com a recuperação de solos degradados, tudo para tornar o estado ainda mais competitivo.

“No ano passado o Brasil exportou seis navios de bagaço. E esse é um mercado em franco crescimento. E o RenovaBio é virtuoso, pois estimula a bioeficiência da cana”, lembrou.

Na ocasião, Luis Roberto Pogetti, Chairman da COPERSUCAR, tomou posse como presidente de Honra da feira. Na ocasião, Pogetti elencou dois desafios mundiais, como a necessidade por alimentos e por transformações que freiem as mudanças climáticas.

“Temos que alimentar muita gente e ainda combater o aquecimento global. E o estado de São Paulo tem uma oportunidade de ouro: o etanol, que é a energia limpa. Não é a única solução, mas a mais rápida”, ponderou.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Francisco Matturro, representando o governador Rodrigo Garcia, aproveitou para exaltar a volta dos eventos presenciais. Ele destacou também a relevância da produção de cana-de-açúcar para o Estado de São Paulo e para o Brasil, como matriz energética e agente econômico.

O secretário falou ainda sobre os programas desenvolvidos pela Secretaria e mencionou a regularização ambiental com o intuito de informar os agricultores sobre o aceite do CAR – Cadastro Ambiental Rural, que é autodeclaratório. Também comentou sobre o Rotas Rurais que é responsável pelo georeferenciamento das propriedades rurais.

Matturro complementou ao citar a importância do investimento de R$102 milhões na pesquisa, destinados para o desenvolvimento da agropecuária paulista, onde cada real direcionado à pesquisa retornam para a sociedade R$ 16,23. E afirmou ainda que apenas em 2021 a agropecuária apresentou crescimento de 28,64%, graças ao aumento da eficiência.

Paritiparam da cerimônica de abertura também o prefeito de Sertãozinho, Dr. Wilsinho; o presidente Latam da RX, Cláudio Della Nina; o presidente do CEISE Br, Luiz Carlos Júnior Jorge; o presidente do CIESP, Rafael Cervone; o presidente de honra da Fenasucro, Ricardo Salles, o presidente emérito da Fenasucro, Antônio Eduardo Toniello, o presidente da UNICA, Evandro Gussi e o presidente do Fórum Sucroenergético e da Siamig, Mário Campos.

A cerimônia de abertura se encerrou com uma homenagem para a maratonista Maria Zeferina Baldaia.

Programação de quarta-feira

Nesta quarta-feira, 17/08, a feira apresenta cenários e tendências de plantios de cana de açúcar para os próximos anos, além de variedades e formas de nutrição dessa cultura. Neste dia, ainda, às 14h, o Seminário UNICA e CEISE Br, aponta o potencial da bioeletricidade.

Até sexta-feira, 19/08, a programação da feira completará mais de 36 horas de eventos de conteúdo exclusivo, com atividades 100% presenciais.

Fonte: Andréia Vital - Jornal Cana