FENASUCRO: Projeto Brazil Sugarcane prospecta mais de US$ 70 milhões em negócios

26/08/2022
FENASUCRO: Projeto Brazil Sugarcane prospecta mais de US$ 70 milhões em negócios

Evento com mais de 50 convidados internacionais mostra expectativa positiva em futuros negócios para o Brasil

As rodadas de negócios internacionais realizadas pelo Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) e a ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), por meio do Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy Solution, durante a FENASUCRO & AGROCANA, na última semana, geraram em torno de US$ 70 milhões (cerca de R$ 360 milhões) em expectativas de negócios, que podem ser fechados em seis meses.

Em quatro dias de evento, o encontro de negócios do Brazil Sugarcane promoveu 460 reuniões individuais de 48 empresas brasileiras com estrangeiros representantes de engenhos, usinas e grupos açucareiros da Argentina, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Peru e Uruguai.

O diretor-executivo do Apla Flavio Castellari, coordenador do Brazil Sugarcane acompanhou o evento e falou sobre os expressivos números conquistados este ano. “Nesta retomada pós-pandemia atraímos mais de 50 convidados internacionais com foco na América Latina, e as expectativas tanto dos compradores quanto das empresas que oferecem as tecnologias estão muito positivas”, disse.

O representante da Alur (Alcoholes del Uruguay) produtora de etanol, biodiesel, açúcar, bioenergia e alimentação animal, Walter Bisio comentou sobre o evento.

“Toda a tecnologia que temos na planta Bella Unión é de origem brasileira, estamos produzindo álcool anidro, açúcar refinado e exportamos energia. Tem sido um êxito essa jornada de transferência tecnológica, por isso, só temos a agradecer ao Apla pela oportunidade onde aqui aprendemos e geramos negócios”.

Pela primeira vez participando de rodadas de negócios do Brazil Sugarcane no Brasil, Ralph Kruger D’Almeida, da empresa Serras Kruger avalia como positiva a experiência.

“A nossa participação está sendo muito válida porque vemos que o Brasil tem tecnologia para oferecer ao mundo e, nessas rodadas buscamos esses canais estabelecidos pelo Apla”, destacou.

Além da participação nas rodadas de negócios, o grupo de estrangeiros visitou o recinto da feira e realizou visitas técnicas à Usina Viralcool Pitangueiras e o Instituto Agronômico Campinas (IAC), em Ribeirão Preto.

Fonte: Andréia Vital - Jornal Cana