Furnas abre licitação para investir R$ 650 milhões em usina eólica atrasada

12/01/2018
Parque Eólico de Osório, no Rio Grande do Sul (Foto: Wesley Santos| Folhapress)
Parque Eólico de Osório, no Rio Grande do Sul (Foto: Wesley Santos| Folhapress)

A companhia de energia Furnas, que pertence à Eletrobras, vai investir cerca de R$ 650 milhões em um parque eólico em Fortim (CE).

O aviso da licitação para os aerogeradores foi tornado público nesta quinta-feira (11). Esse, no entanto, não é o único equipamento no total do aporte, pois também há subestações e itens de conexão de energia.

Não é a primeira vez que a empresa abre procedimento para comprar turbinas.

Esse parque faz parte de um conjunto de quatro usinas geradoras para as quais já haviam sido fechados contratos com uma fornecedora chamada Impsa, que não entregou os equipamentos e entrou em recuperação judicial.

Inicialmente, previu-se que as usinas eólicas seriam inauguradas em 2015. Além do problema com o fornecedor, foi preciso negociar também a ligação de Fortim com o sistema, diz Álvaro Miranda, assistente da diretoria de Furnas.

"O atraso aconteceu por razões alheias à nossa vontade: foi preciso rever como seria a conexão do parque."

Agora, resolvidas essas questões, há uma nova estimativa para o início da operação de Fortim: "Prevemos que essa unidade deverá começar a gerar no fim de 2019, inclusive porque é a data acertada com a Aneel."

Toda a energia (serão 140 MW de potência instalada) foi vendida em leilão.

Depois de acertar a compra dos aerogeradores de Fortim, Furnas começará a planejar a aquisição de equipamentos dos outros três parques. "Faremos isso conforme a nossa capacidade financeira."

 

Fonte: Folha de S.Paulo