Indústria paulista cresce 2,6% em agosto após três meses seguidos em queda

09/10/2019
Indústria paulista cresce 2,6% em agosto após três meses seguidos em queda

Após três meses de taxas negativas, a indústria paulista cresceu 2,6% em agosto, influenciada pelo aumento na produção de açúcar. Mesmo assim, o setor industrial em São Paulo mostra retração de 0,7% no índice acumulado do ano. Esses dados são da Pesquisa Industrial Mensal Regional, divulgada hoje pelo IBGE.

O gerente da pesquisa, Bernardo Almeida, explicou que a alta de agosto no estado eliminou quase totalmente a queda de 2,9% acumulada nos meses de maio, junho e julho. “A influência positiva na indústria paulista veio, entre outros fatores, do crescimento na produção de açúcar, pois estamos no meio da safra de cana-de-açúcar 2018/2019”.

utro destaque no mês foi a alta de 6,8% na produção industrial do Pará. A atividade extrativa, que representa cerca de 88% da atividade industrial do estado, sofreu perdas após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), em janeiro. Embora localizadas em outro estado, as unidades produtoras de minério paraenses precisaram paralisar a produção para realizar medidas de segurança e de proteção ao meio ambiente.

“Após os ajustes, a retomada da produção explica, em grande medida, o comportamento positivo da indústria paraense nos últimos quatro meses, que acumula 83,2%”, afirmou Bernardo.

O Amazonas também teve crescimento elevado, de 7,8%, a maior expansão, na comparação com o mês anterior, desde outubro de 2018 (13%). Isso se deveu ao aumento na produção de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos, especialmente televisores, na Zona Franca de Manaus.

Além dos três estados destacados, oito dos 15 locais pesquisados mostraram taxas positivas em agosto, contribuindo para a alta de 0,8% na indústria nacional. Já Rio Grande do Sul (-3,4%), Santa Catarina (-1,4%), Espírito Santo (-1,4%) e Bahia (-0,1%) tiveram queda e puxaram o resultado do país para baixo.

 

Fonte: Agência IBGE