MME espera mais de metade das usinas de biocombustível certificadas até o final 2020

08/11/2019
MME espera mais de metade das usinas de biocombustível certificadas até o final 2020

O Ministério de Minas e Energia (MME) calcula de mais da metade dos fabricantes de biocombustíveis já terão aderido à Política Nacional de Biocombustíveis (Renovabio) até o final do próximo ano. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (06) durante audiência púbica realizada pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal.  

Segundo o especialista em políticas públicas e gestão governamental do MME, Umberto Mattei, atualmente há 178 projetos de bioenergia em processo de certificação na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).  

A primeira fabricante de biocombustível ser certificada no país foi a usina de biodiesel da JBS em Lins (SP) que teve sua nota de eficiência energético-ambiental validada pela diretoria colegiada da ANP em meados do mês passado. Para acelerar o processo, no último dia 23 de outubro as certificações passaram a ser avaliadas diretamente pela Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos da agência reguladora.  

A audiência respondeu a uma convocação feita pela senadora Kátia Abreu (PDT/TO) e contou com representantes Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Ministério de Minas e Energia (MME), da Embrapa Meio Ambiente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio).  

O Ministério de Minas e Energia (MME) calcula de mais da metade dos fabricantes de biocombustíveis já terão aderido à Política Nacional de Biocombustíveis (Renovabio) até o final do próximo ano. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (06) durante audiência púbica realizada pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal.

Segundo o especialista em políticas públicas e gestão governamental do MME, Umberto Mattei, atualmente há 178 projetos de bioenergia em processo de certificação na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).  

A primeira fabricante de biocombustível ser certificada no país foi a usina de biodiesel da JBS em Lins (SP) que teve sua nota de eficiência energético-ambiental validada pela diretoria colegiada da ANP em meados do mês passado. Para acelerar o processo, no último dia 23 de outubro as certificações passaram a ser avaliadas diretamente pela Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos da agência reguladora.  

A audiência respondeu a uma convocação feita pela senadora Kátia Abreu (PDT/TO) e contou com representantes Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Ministério de Minas e Energia (MME), da Embrapa Meio Ambiente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio).

  

Fonte: BiodieselBR.com / Fábio Rodrigues