Oferta de CBIOs deve ficar 15% acima da meta de 2020

04/12/2020
Oferta de CBIOs deve ficar 15% acima da meta de 2020

Cálculos da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) apontam que a oferta de Créditos de Descarbonização (CBIOs) para as distribuidoras deve ser 15% acima da meta estabelecida pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em 2020, superando 18 milhões de títulos. O número considera o volume de etanol certificado que deve ser comercializado nas próximas semanas.

No dia 19 de novembro, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou que a Plataforma CBIOs havia validado 15 milhões de CBIOs, valor que supera a marca dos 14,9 milhões de CBIOs necessários para o cumprimento das metas de descarbonização estabelecidas para os anos de 2019 e 2020 no âmbito da Política Nacional de Biocombustíveis – RenovaBio.

Até o momento, o sistema da B3 aponta que 8,6 milhões de CBIOs já foram comprados por distribuidoras e outros 6,3 milhões de títulos estão disponíveis no mercado.

“O fato de o RenovaBio estar sendo bem-sucedido em um ano como este comprova o comprometimento dos produtores de biocombustíveis e do Governo Federal com a descarbonização e o combate às mudanças climáticas. Trata-se de uma conquista da sociedade brasileira como um todo, com reflexos para todo o mundo”, avalia Evandro Gussi, presidente da UNICA.

“Precisamos destacar o trabalho sério realizado pelo Ministério de Minas e Energia, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis e pelo Conselho Nacional de Política Energética na implementação da política e no processo de adequação das metas de descarbonização para a nova realidade trazida pela pandemia”, complementa Gussi.

RenovaBio

A Política Nacional de Biocombustíveis – RenovaBio foi desenhada para atingir parte das metas de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) estipuladas pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris. O programa compara a pegada de carbono dos diferentes biocombustíveis em seu ciclo de vida (da produção à queima no veículo) para mensurar a redução de emissões proporcionada frente à alternativa fóssil e estabelece metas decenais de descarbonização, que são cumpridas com o aumento do uso de combustíveis renováveis e a comercialização de créditos de carbono (CBIO). A meta compulsória para a parte obrigada para 2020 é de 14,5 milhões de CBios.

Fonte: Renovabio.org