RenovaBio traz novo cenário para o setor de bioenergia e expectativa de crescimento da FENASUCRO reflete este otimismo

21/08/2019
O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participou da cerimônia de abertura da FENASCURO e afirmou que o Brasil é um exemplo para o mundo (Crédito: Fenasucro & Agrocana)
O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participou da cerimônia de abertura da FENASCURO e afirmou que o Brasil é um exemplo para o mundo (Crédito: Fenasucro & Agrocana)

O setor está aquecido em razão da perspectiva de expansão dos biocombustíveis, criação de um cenário de previsibilidade e regularidade do abastecimento, além de regras mais claras que permitam novos investimentos em um ambiente mais seguro

A expectativa em relação ao RenovaBio (Política Nacional de Biocombustíveis) marcou a abertura da 27ª FENASUCRO, que acontece até sexta-feira (23/08), em Sertãozinho (SP). O programa faz parte da política criada para garantir o papel estratégico dos biocombustíveis e a segurança energética, o que deve impulsionar os investimentos e a participação do setor na matriz energética brasileira por meio de produtos como bioquerosene, biogás, etanol, biodiesel e cogeração de energia elétrica.

O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou em seu discurso de abertura da 27ª FENASUCRO que o Brasil é um exemplo para o mundo. "Temos convicção da importância do nosso ativo ambiental, das oportunidades de atração de investimento para todos esses mecanismos como o CBIO e o Brasil está indo bem nas suas metas."

Já o secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério do Minas e Energia, Márcio Félix, contou que o RenovaBio está 99% implementado. "A implantação está prevista para até o final dezembro. Todas as metas estão estabelecidas. As usinas já estão se certificando e o RenovaBio começa em 1º de janeiro", disse o Félix.

De acordo com os organizadores, a 27ª FENASUCRO deve movimentar mais de R$ 4 bilhões em negócios, envolvendo representantes de 100% das usinas do Brasil e de outros 43 países, além de mais de 1.000 marcas expositoras com apresentação de cerca de 3 mil produtos.

A expectativa deste ano é receber aproximadamente 39 mil visitantes compradores no evento, que estão em busca de projetos e soluções focados nas oportunidades e perspectivas de negócios envolvendo a matriz energética sustentável.

ENERGIA RENOVÁVEL – UMA REALIDADE

De acordo com um estudo da IEA (Agência Internacional de Energia), o Brasil é o terceiro maior gerador de energia renovável, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e China, e com mais vantagens competitivas para ampliar a matriz energética.

Apesar da indústria sucroenergética representar um grupo estratégico no processo de redução da emissão de carbono em virtude da produção de biocombustível e bioeletricidade. a geração de energia "carbono zero" é um dos principais potenciais da matriz energética brasileira e ganha destaque por meio da produção limpa e renovável, feita a partir da biomassa advinda da moagem da cana-de-açúcar (bagaço e palha), de restos de madeira, biogás, carvão vegetal, casca de arroz, capim-elefante e outras biomassas.

O Ministério de Minas e Energia, por meio do RenovaBio (Política Nacional de Biocombustíveis), estabeleceu promover uma redução de 10% na intensidade de carbono da matriz de combustíveis do Brasil até 2028, o que movimentará um mercado estimado em torno de R$ 23 bilhões por meio emissão de títulos de CBIO (Créditos de Descarbonização).

INCENTIVO AO ETANOL – COOPERATIVA BAIXA O VALOR DO ETANOL PARA PROMOVER O COMBUSTÍVEL DURANTE A FENASUCRO

A Copercana anunciou no primeiro dia de evento, que irá reduzir nos dias 22 e 23 de agosto, em 20 centavos o preço do litro de Etanol em todos os postos da rede localizados em Ribeirão Preto, Sertãozinho, Pontal, Pitangueiras, Monte Alto, Santa Rosa do Viterbo e Jaboticabal. O valor passará de R$ 2,69 para R$ 2,49.

 

Fonte: Phábrica de Ideias - Assessoria de Imprensa Fenasucro & Agrocana